segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Orè Yéyè O, Oxum Tarangam no Caldeirão

O Espaço Caldeirão começa um novo ciclo. Mudamos de endereço, levamos um tempo para colocar a casa em ordem e agora estamos ansiosos para fazer a roda girar, trazendo gente nova para nossa casa e renovando as energias. A partir de março, passamos a oferecer uma série de cursos permanentes: tem teatro para crianças, jovens e adultos, tem yoga, dança do ventre e diversas modalidades de danças indianas. Além dos cursos, estamos nos propondo a fazer um evento mensal, como apresentações, aulas abertas, palestras, cineminha etc.... Este é apenas o primeiro deles e conta com uma aula aberta de Dança do Ventre e uma apresentação do espetáculo 'Orè Yéyè O, Oxum Tarangam'. A programação foi escolhida com muito cuidado por dois motivos: primeiro para celebrar o Dia Internacional da Mulher, colocando em evidência pautas que valorizam o universo feminino, por óticas variadas: através da dança do ventre, da dança indiana, da mitologia afro-brasileira, conduzidas por duas mulheres: Stephanie Krebs e Irani Cippiciani e segundo (também importante...rs!) porque celebra nossos aniversários! Sim, duas piscianas criativas e empoderadas que aniversariam nos dias 09 e 11 de março, respectivamente. Portanto, você precisa vir celebrar com a gente de um jeito ou de outro. Celebrar o Caldeirão, celebrar a Arte, a Dança, a Vida e o Tempo! De quebra, teremos uns quitutes saborosos produzidos pela Beatriz Scatralhe e a produção amorosa da equipe, formada ainda por: Edilson Castanheira, Cassiana Rodrigues e Patrícia Souza (além de Ana Clara e Ninoca!). Tudo isto posto, como não vir???? Não tem jeito, sua presença é imprescindível! E como os tempos estão difíceis para todos nós, estamos estabelecendo uma colaboração voluntária ao invés de um valor único, fechado. Assim, cada um colabora com o que pode e a gente vai levando o barco com calma e tranquilidade sem deixar a peteca cair. É isso, o convite está feito! Venha, convide seus amigos, familiares. Participe do workshop de dança do ventre com a Ste, saboreie os quitutes da Bia e assista o espetáculo com a Irani. Depois a gente festeja a vida e a alegria de estar junto!!!! Todos são bem vindos. Nos ajude a compartilhar!



sexta-feira, 30 de junho de 2017

Espetáculo Shubhayatra - Dançando a Índia


SHUBHAYATRA

DANÇANDO A ÍNDIA

  

 APRESENTAÇÃO 

UM ENCONTRO ENTRE ESTILOS E ARTISTAS


Qualquer viajante que tenha ido à Índia lhe dirá: ‘-Não existe uma só Índia, mas muitas, com cores, perfumes, línguas e costumes diferentes’. Num país tão vasto e diverso, berço de uma cultura milenar, mudar de estado pode ser uma experiência inusitada que exige do viajante olhos despertos e um coração aberto.

Em terra tão fecunda, nasceram oito estilos de dança clássica indiana: o Bharatanatyam, Kuchipudi, Mohiniyattam, Odissi, Kathak, Kathakali, Manipuri e Sattriya: além de incontáveis estilos folclóricos. Cada um destes estilos nasceu numa região, num estado, sendo, portanto, produto desta gente: seus costumes, credos, seu modo de expressar-se e sua sensibilidade frente ao mundo.

Conhecer um estilo é conhecer um pouco mais de cada pedacinho deste país e aprender a olhar sua cultura do mesmo modo como seu povo a vê e nela se reconhece a milhares de anos.

Os quatro estilos que compõem este espetáculo: Bharatanatyam, Kuchipudi, Mohiniyattam e Odissi nasceram em quatro estados diferentes da Índia, cada um com sua própria língua, ainda que fronteiriços entre si. São, portanto, irmãos em sua enorme diversidade, com modos muito próprios de abordar a mitologia, a filosofia e as tradições hindus em geral.

Este espetáculo se propõe a fazer uma viagem cultural e poética pela Índia a partir destes quatro pilares fundamentais da dança clássica. A palavra sânscrita SHUBHAYATRA quer dizer ‘boa viagem’. O público é o viajante, a plataforma da estação é o palco, o trem é a dança ou o veículo de manifestação da experiência com o divino. É assim que encaramos o desafio de colocar no palco um pouquinho de cada um destes estilos – como uma grande jornada sensorial, poética, filosófica, espiritual e amorosa, convidando o viajante a desbravar paisagens ainda desconhecidas de uma terra milenar, pelo viés da dança.

Mas não se trata apenas de um encontro entre estilos, o que já seria grandioso em termo de Brasil, mas do encontro entre quatro artistas brasileiras, de três estados diferentes, cada uma delas com ampla experiência artística, reconhecidas dentro e fora do país por sua excelência e contribuição para difusão da cultura indiana.

Trate-se de cruzar estes olhares, estas sensibilidades e tantas, mais tantas histórias vividas em nossos corpos dançantes. É falar da dança indiana feita por brasileiras, artistas deste tempo, que criaram por amor ou fado, uma ponte entre Brasil e Índia, por onde muitos aprendizes e interessados pela cultura indiana têm atravessado.  É, portanto, uma viagem também pela história da dança indiana no Brasil, nestes pouco mais de 30 anos de sua chegada, num processo de abertura, troca e diálogo intercultural.

SHUBHAYATRA aos companheiros de jornada, viajantes – como nós – que, abrindo-se para a beleza do encontro, experimentam o prazer único, indivisível, da viagem.


FICHA TÉCNICA

Concepção: Coletiva

Intérpretes: Cassiana Rodrigues, Irani Cippiciani, Krishna Sharana e Rita Andrade

Narrações: Raphael Lopes

Luz e Som: Rafael Lemos

Foto e Filmagem: Fernanda Prando Godoy e Rainer S. Guttler


Duração: 50 min.

Indicação-etária: livre


OS QUATRO ESTILOS

Bharatanatyam, Kuchipudi, Mohiniyattam, Odissi




Bharatanatyam: Este estilo é caracterizado por movimentos geométricos, vigorosos e simétricos; construídos sobre uma tala (padrão rítmico executado pelos pés) muito complexa e precisa. O Bharatanatyam é uma dança vibrante e sóbria que encanta justamente por sua altivez. 




Kuchipudi: estilo marcado pelo virtuosismo, pelas poses esculturais, pelos giros e pulos e pela agilidade de suas composições. O item de resistência do estilo é o Taragam, executado sobre um prato de latão e com um pote de água na cabeça.




Mohiniyattam: É chamado de “a dança do encantamento”, pois dentre todos os estilos clássicos é o que mais valoriza e explora a graciosidade. Seus movimentos lembram as ondas do mar arábico e o movimento das palmeiras de Kerala, conferindo extrema leveza, fluidez e delicadeza à dança.




Odissi: Caracterizada por sua graça lírica e expressão dramática que enaltece os textos épicos e tradicionais da literatura hindu, por sua delicadeza e riqueza de detalhes, o Odissi é uma das danças clássicas indianas marcada por movimentos tão leves e sinuosos como as ondas do mar que banham a costa de Orissa –estado indiano onde essa dança teve origem.




CURRÍCULOS



Cassiana Rodrigues (RJ) – Kuchipudi
dancaclassicaindiana.blogspot.com;

É Bacharel em Artes Cênicas com Habilitação em Interpretação pela UNIRIO e atriz formada pela Casa das Artes de Laranjeiras. Desenvolve desde 2000 um trabalho de pesquisa corporal baseado no teatro físico estudando e trabalhando junto a grupos nacionais e internacionais. Teve seu treinamento em dança clássica na Índia, onde esteve por dois períodos estudando os estilos clássicos Mohiniyattam e Kuchipudi sob a orientação da mestra Kalamandalam Bindhu Mohanakrishnan. Participou como professora de dança e assistente de coreografia da novela Caminho das Índias na TV Globo (2008/2009). Leciona dança clássica indiana e expressão corporal desde 2004 e integra como atriz e dançarina os grupos Teatro de Frente e Travessia Teatro desde 2007 tendo se apresentado em diversas cidades do Brasil, Índia, Argentina e Equador.

  
Foto: Fábio Chelini

Irani Cippiciani (SP) - Mohiniyattam
http://nucleoprema.blogspot.com.br/

Atriz e bailarina, mestre em Artes da Cena pelo IA/UNICAMP. É Graduada em Educação Artística com Habilitação e Artes Cênicas pela ECA/USP. Atualmente, desenvolve projeto de doutorado na UNICAMP. Há 20 anos é bailarina de dança indiana no estilo Bharatanatyam, há 16 anos dedica-se também ao Kuchipudi e Mohiniyattam. Em 2006, passou a praticar a dança folclórica indiana conhecida como Devarattam, inspirada no movimento dos pássaros. Em 2016 publicou o livro ‘ABHINAYA: a construção de um corpo narrativo. O elemento expressivo do teatro e da dança na Índia’, pela Ed. Prismas.




 Krishna Sharana (RS) - Bharatanatyam

Krishna Sharana é professora, coreógrafa e dançarina de Bharata Natyam há mais de 20 anos. Já realizou 12 viagens de aperfeiçoamento à Índia, tendo se apresentado em vários festivais de dança no país. Obteve sua graduação profissional com o Recital "Arangetram" em Bangalore em 2011, pelo Aatmalaya Institute. Artista recomendada pelo Consulado da Índia. Única artista do Brasil a ter recebido o título “Nrithya Shiromani” do Governo da Índia. Também recebeu o título "Vaishnavi Swarna" pela Escola Vaishnavi Natyashala. Coordena grupos de estudo em vários estados do Brasil. Única profissional de dança indiana no estado do Rio Grande do Sul e uma das referências do estilo no país.




 Rita Andrade (SP) - Odissi
www.natamandir.com.br;

Rita Andrade é mestre em Antropologia pela PUC-SP e graduada em Geografia (USP) e Pedagogia (Unesp-Univesp). Iniciou seus estudos em Odissi em 2000, dedicando-se exclusivamente à prática e aprofundamento deste estilo. Nos últimos seis anos, seus estudos têm sido orientados pela renomada bailarina indiana Smt. Sujata Mohapatra, no Instituto Srjan (Bhubaneswar – Índia). Anualmente, visita a Índia, aprofundando seu conhecimento prático e teórico. Em maio de 2009, publicou o livro “Odissi, dança clássica indiana” (primeira obra em português sobre o tema, através da qual expõe aspectos técnicos, históricos e estéticos da dança Odissi).







segunda-feira, 6 de março de 2017

Espetáculo Vandanam Te no Sesc São Carlos

Apresentação e workshop de Bharatanatyam no dia 30/03, no Sesc São Carlos. Entrada gratuita. Todos são bem vindos. Acesse o site do SESC e tenha acesso a informação completa:







Aulas de Bharatanatyam para Iniciantes

Começa agora em março, dia 18, às 10h30. Venha para uma primeira aula sem compromisso. Todos são bem vindos.